Será que vivemos em um game?

Recentemente vi uma matéria no Olhar Digital com o título, Podemos estar vivendo em um game de uma civilização avançada”.

A principio pensei que se tratava de alguma brincadeira ou coisa do tipo, mas ao ver que quem estava dizendo isso era ninguém menos que Elon Musk, um cara visionário que investe em projetos inovadores de tecnologia e que por sinal é bilionário (com B mesmo), o negócio me chamou a atenção.

Não estou dizendo que concordo com essa ideia de estarmos em um jogo de seres mais evoluídos, mas com certeza a vida se parece com um jogo em vários aspectos.

Mas afinal o que é um jogo? A maioria dos jogos tem uma inspiração na vida real desde os tempos antigos, como por exemplo o Xadrez que é inspirado em estratégias militares onde cada peça tem uma função específica com movimentos no tabuleiro que são relacionados diretamente com o poder de cada figura que representa nos modelos de um reino nos tempos do feudalismo.

Basta olhar as cartas de um baralho que vemos as figuras do rei, da rainha, do valete é até do bobo da corte. Essas figuras foram inspiradas nos membros da corte, da elite do exército e por que isso? É simples, o baralho foi feito para entreter os nobres. Afinal, naquela época os camponeses não tinham muito tempo para se divertir e nem dinheiro para comprar jogos. Com o crescimento do cristianismo, o baralho pagão que possuía outras figuras e era também usado por místicos passou a ter o As representando Deus, acima do Rei.

E quanto aos jogos digitais? Esses já vão muito alem e são eles parte do argumento de Elon Musk quando diz que evoluímos muito rápido do “Pong” (o primeiro jogo de videogame comercializado) para os jogos de hoje.

Ele também menciona a revolução na tecnologia e diz que um dia não seremos capazes de distinguir o real do virtual (eu mesmo acho que não vai demorar muito).

Essa ideia de já estarmos vivendo em uma simulação já foi muito bem representada em Matix, que onde se popularizou, ou seja  não tem nenhuma grande novidade no que ele disse, mas é sempre bom saber como os visionários bilionários pensam não é mesmo? Afinal, eles estão em uma situação bem melhor do que a gente né?

Mas o que mais me fez refletir a respeito e que por sinal é um excelente tema de conversas de buteco (como um autêntico belo-horizontino posso dizer que entendo disso hehehe) é quando ele diz que a humanidade, daqui há uns anos, vai ter tecnologia tão poderosa que seremos capazes de simular o mundo real e o comportamento humano com perfeição.

Segundo a Lei de Moore de 1970, a capacidade de processamento de PCs dobra a cada dois anos, ou seja, o fato de termos tanta tecnologia disponível hoje em dia já era algo previsto desde aquele tempo, então não precisamos necessariamente de uma civilização mais avançada para nos dar um empurrãozinho, bastou um cara inteligente pra ter percebido isso a quase cinquenta anos atrás.

Mas ao mesmo tempo, segundo ainda a  Lei de Moore, se a tecnologia continuar crescendo nessa escala, em alguns anos vai mesmo ser possível simular a realidade com precisão. E por isso, aproveitando que é sexta feira, fica aí a pergunta base para gerar uma boa conversa de boteco hoje a noite: E se a humanidade do futuro resolveu fazer uma simulação da nossa época e estamos vivendo dentro dela neste exato momento? Como faríamos para saber se o que estamos vivendo é real ou não?

Uma coisa é certa! Se for mrdmo um jogo de simulação, tem gente por aí usando cheat e crackeando o game! Cade os admin que não dão um ban nessa galera kkkkkkk