THE GAME AWARDS 2017 – Cobertura completa A3G

Confira como foi o THE GAME AWARDS 2017, a maior premiação de games do mundo, na perspectiva da A3G

2017 foi um ano muito bom nos videogames! Tivemos vários lançamentos de peso e títulos que vão ficar gravados em nossa memória por muito tempo. É hora de saber quais foram os melhores games do ano na opinião do juri da THE GAME AWARDS, a maior e mais importante premiação de games do ano.

Antes de falarmos das premiações e anúncios, vamos deixar nossa observação a seguir. Se você quiser pular essa parte, basta não ler o que escrevemos em vermelho, mas se você não quer correr o risco de ser passado pra trás, vale a pena dar uma lidinha nessa parte.

OBSERVAÇÂO – Nossa opinião sobre misturar premiação com publicidade:

De uns anos pra cá, o The Game Awards 2017 tem ido muito alem dos games indicados e suas premiações. As desenvolvedoras estão aproveitando a oportunidade para realizar também vários anúncios de novos jogos que ainda estão para serem lançados.

Se por um lado é bom vermos novidades no The Game Awards 2017, por outro, temos de levar em conta que, toda publicidade feita em um evento, não está ali de graça. A maioria dessas divulgações de lançamentos ou qualquer nova informação publicada em feiras de jogos, eventos e na mídia convencional, são patrocinados. Misturar uma premiação com anúncios patrocinados, é algo perigoso, pois pode induzir organizadores e jurados a favorecerem as empresas que mais investirem nestes anúncios.

Ao meu ver, o que ocorre é o seguinte: As publishers de jogos, personalidades e estúdios de desenvolvimento, querem se fazer aparecer no TGA para o público em geral, mas também querem impressionar os jurados e organizadores do próprio evento.

Não podemos comparar isso diretamente a um tipo de suborno, mas parece sim ser uma maneira sutil de marcar presença e de fazer com que o game anunciado este ano, seja lembrado no ano seguinte com mais facilidade. 

Como o volume de títulos sendo lançados nos últimos tempos está enorme, fica cada vez mais difícil para os estúdios e publishers de games atrair a atenção do público. Hoje em dia, é comum vermos títulos de alta qualidade passando desapercebidos, como é o caso por exemplo de Titanfall 2, um jogo muito bom que foi esquecido rapidamente.

O TGA se tornou uma premiação muito valorizada no mercado, muitos jogos, quando premiados, colocam na capa a sua premiação, para deixar bem claro que seu jogo está acima dos demais e o público gamer tem dado importância a isso, até porquê, mesmo uma pessoa cheia da grana, que não trabalhe, não estude ou que sequer durma, se jogar 24 horas por dia, mesmo assim, não teria tempo suficiente de jogar todos os jogos e finalizar com 100% ou de ficar bom  em todos eles.

Ou seja, qualquer pessoa no mundo, em algum momento, vai ter de escolher qual jogo vai jogar. E para cada jogo que a gente decida dedicar nosso tempo e dinheiro, significa que estamos deixando de lado vários outros jogos bons que também gostaríamos de poder jogar, afinal, é impossível jogar dois jogos ao mesmo tempo.

Sendo assim, o TGA é uma premiação que nos ajuda a decidir qual jogo levar pra casa, ou mesmo qual console. Isso faz com que sua importância seja crucial no mundo dos games e todos já perceberam isso.

Sendo assim, é natural pensar que as empresas não queiram ser deixadas de fora da maior premiação de games do mundo. Elas vão fazer de tudo para conseguir um espacinho para aparecer e aproveitar a sua notoriedade. 

Não estamos dizendo aqui que os resultados foram comprados, nada disso! Ao nosso ver, a premiação de 2017 foi muito justa e tem sido assim há um bom tempo já. Só que é humanamente impossível que todos os jogos que existam no mundo, tenham sido avaliados meticulosamente, sendo assim, o TGA leva em consideração principalmente as desenvolvedoras AAA (Triple A) e a popularidade do jogo para fazer sua lista de indicados; É bem possível que haja algum jogo por aí, que seja muito bom, mas que não teve condições de investir o suficiente em publicidade. Por isso, é bom ficar ligado também em outras premiações como o PAX por exemplo,.

Jogos anunciados:

A cada ano vemos mais anúncios no TGA. Por um lado, é legal isso, porém, tira o foco daquilo que realmente importa, que são os jogos indicados e premiados.

Um dos anúncios mais relevantes do evento, foi o novo e maior trailer divulgado até o momento de Death Stranding, o novo jogo de Hideo Kojima, que junto de Norman Mark Reedus, ator protagonista do game (o  Daryl  de The Walking Dead), estiveram no palco anunciando o game.

A From Software veio com um teaser de Sadows DIe Twice, sem revelar muitos detalhes sobre o que se trata, então nem vamos tentar adivinhar o que é, melhor ter paciência até que novas informações oficiais sejam reveladas.

Outro anúncio foi o do DLC de The Legend of Zelda: Breath of The Wild chamado The Wild Champions Ballad (A Balada dos Campeões da Selva), que foi lançado no mesmo dia do TGA. (OBS: esse daí teve a manha de usar o The Game Awards para lançar a DLC no mesmo dia,. A Nintendo não perdeu a oportunidade, ela estava mesmo confiante de ser premiada).

Duas novidades a respeito da franquia Bayonetta para donos de um Nintendo Swittch. O primeiro e segundo jogo (que até então era exclusivo do WiiU), terá uma versão de Switch e foi anunciado Bayonetta 3, também com exclusividade para o novo console da Nintendo.

Soul Calibur VI também foi confirmado para 2018 e também teve um vídeo apresentado, o que validou os muitos rumores que estavam circulando na internet nos últimos tempos.

The Valley of Gods, que também teve um vídeo divulgado na TGA, foi o jogo mais antecipado de todos, já que ele só vai ser lançado em 2019. Desenvolvido pelos mesmo time de Overwatch, o jogo tem tudo para fazer sucesso, mas convenhamos…. se o jogo vai ser lançado em 2019. qiaç a necessidade de apresentar este vídeo na TGA 2017, faria mais sentido em um evento como a E3 ou outro do tipo.

Fade to Silence, novo game da THQ Nordic também foi apresentado no evento. Esse aí até que faz algum sentido ter sido mencionado aqui, já que o game terá seu acesso antecipado liberado no dia 14/12/2017 (depois de amanhã).

PlayerUnknown’s Battlegrounds está mesmo merecendo destaque, foram anunciadas duas ótimas notícias sobre ele. A versão final do jogo chega ainda em Dezembro deste ano pra PC e Xbox One, a outra novidade é que seu novo mapa Myanmar já está disponível para testes.

Mais um vídeo de Sea of Thieves, um jogo de piratas em mundo aberto. Já falamos bastante dele aqui no site, desde sua primeira aparição na E3 2015. Até já entrevistamos Cameron Thomas, o principal representante do game (clique aqui para ver). Sea of Thieves teve sua data de lançamento confirmada para 20 de Março de 2018.

Na nossa opinião, este foi o game que mais se destacou na Brasil Game Show 2017, clique aqui e confira.

Dreams é um jogo bem diferentão! Nele você meio que cira um sonho dentro de um jogo. Ainda é cedo para entendermos exatamente como isso funciona, mas com certeza trata-se de uma proposta inovadora e ambiciosa da Midia Molecule 

A Way Out (Uma Saída) é um dos jogos pelo qual eu estou mais ansioso! Como o nome diz, é um game onde seu principal objetivo é fugir de uma prisão. Já mostramos o jogo aqui no site quando fizemos a cobertura da EA 2017 (clique aqui para ver). Tem gente que não gosta, mas o lance mais legal desse game é o modo em tela dividida.

O jogo foi feito para você jogar com um amigo, namorada(o), filho(a), esposa, etc. no mesmo lugar, o famoso “couch-coop” ou “coperativo de sofá”. Jogos assim tem se tornado cada vez mais raros e fora a Nintendo, Gears of War, jogos de esportes e outros poucos títulos, esse é um estilo que está entrando em extinção no mundo dos games.

Mesmo para quem não curte tela dividida, em Way Out, essa divisão é muito inteligente e necessária. Ambos os jogadores precisam sincronizar as suas ações e a tela dedica um maior espaço para a ação mais difícil ou mais importante em um layout variável que muda de acordo com a situação.

Outro motivo que me deixou ainda mais empolgado com o game, foi o maluco do Josef Fares que apareceu no palco dizendo “Fuck Oscar!!!”. Ele é um cara muito doido e apaixonado pelo que faz. Apesar de sua loucura toda, o cara já trabalhou em filmes de Hollywood e em outros jogos, possui um currículo impressionante e uma personalidade mais impressionante ainda.

Ele falou o que veio na cabaça e o apresentador teve dificuldades de mantê-lo sobre controle.

Resumindo o que foi dito, Josef esteve no TGA pela primeira vez em 2014. Ele disse que o TGA é “The Real Shit”, a coisa real! e “Fuck the Oscar! It’s bullshit”, que quer dizer, “Foda-se o Oscar! É bobagem”. Ele disse que tá meio zoado por causa do “Jet lag” mas eu acho é que ele estava chapado mesmo.

Essa provavelmente foi a entrevista com mais palavrões por segundo que já aconteceu em um grande evento de games. Eles deviam colocar isso no Guines.

A Way Out é um jogo da Eletronic Arts, publisher que recentemente foi muito criticada e até processada por práticas predatórias.

Josef não teve medo de tocar nesse assunto polêmico, ele disse que de vez em quando as publishers ferram com tudo e que “essa merda” que a EA fez (ele disse com essas palavras exatamente), apesar disso, ela deu um suporte muito bom pra ele e sua equipe. Ele parece mesmo muito orgulhoso do resultado e confiante no sucesso do game.

A Way Out vai ser lançado no dia 23 de Março para PS4, Xbox One e PC.

O próximo game apresentado foi Witchfire, jogo meio oldschool que tem um pegada de jogo de tiro em primeira pessoa da década de 90, mas é claro que com um visual atualizado. O game tem um estilo gótico e é desenvolvido por uma equipe que trabalhou em grandes games do passado, dentre eles Painkiller e BulletStorm. (na boa! Se você não jogou BulletStorm ainda, JOGUE! Ou pelo menos clique aqui e assista esse vídeo. Esse é mais um exemplo de jogo de qualidade que passou batido).

GTFO também teve um trailer exibido no evento. Este jogo de tiro em primeira pessoa com foco no cooperativo está com um visual incrível. O seu clima de suspense parece muito imersivo e interessante, um dos jogos que mais chamou minha atenção dentre os anunciados da TGA 2017.

Metro Exodus é mais um título da franquia Metro, que começou com o primeiro jogo Metro 20133, baseado no universo de um livro de mesmo nome,

Para quem não conhece a franquia Metro, seu enredo se passa em um final alternativo da gerra fria, onde a URSS, a antiga União Soviética, foi bombardeada com bombas nucleares e a população foi obrigada a se abrigar nos metrôs para se proteger da radiação que contaminou tudo no lado de fora e das criaturas mutantes que surgiram por conta disso.

E finalmente, para finalizar esses monte de anúncios, Fortnite também apareceu e mostraram o novo modo Battle Royale, de 50 contra 50.

Indicados e premiações do The Game Awards 2017

Até que enfim vamos ao que realmente interessa no TGA 2017! Confira a seguir a lista de indicados e seus respectivos vencedores de cada categoria:

Game of the Year (Jogo do Ano)

OPINIÃO A3G: Apesar de ter sido uma decisão difícil, achamos que os jurados acertaram, Esta é a principal categoria da maior premiação do ano no mundo dos games, depois de premiado, o jogo passa a ser GOTY (sigla em inglês de Game Of The Year). Quem jogou, sabe que este game merece este título. A riqueza em detalhes de The Legend of Zelda: Breath of The Wild é impressionante. Embora o visual cartoon o faça parecer mais simples do que alguns de seus concorrentes, este jogo de simplório não tem nada; Ele é uma obra de arte! Só quem não jogou prestando atenção na física, enredo, no som, trilha sonora, jogabilidade e perincipalmente, nos detalhes, é que vai ter a cara de pau de dizer que o game não merece esse prêmio. Jogamos bastante todos os games da lista (exceto Persona 5) e podemos dizer com propriedade que este é merecidamente o melhor jogo de 2017.

  • Horizon Zero Dawn (Guerrilla Games / Sony Interactive Entertainment)
  • Persona 5 (Atlus)
  • PlayerUnknown’s Battlegrounds (PUBG Corp.)
  • Super Mario Odyssey (Nintendo EPD / Nintendo)
  • The Legend of Zelda: Breath of the Wild (Nintendo EPD / Nintendo) (VENCEDOR)

Best Game Direction (Direção)

  • Horizon Zero Dawn (Guerrilla Games)
  • Resident Evil 7 (Capcom)
  • Super Mario Odyssey (Nintendo EPD)
  • The Legend of Zelda: Breath of the Wild (Nintendo EPD) (VENCEDOR)
  • Wolfenstein II: The New Colossus (MachineGames / Bethesda)

Best Narrative (Melhor Narrativa)

  • Hellblade: Senua’s Sacrifice (Tameem Antoniades, Elizabeth Ashman-Rowe / Ninja Theory)
  • Horizon Zero Dawn (John Gonzalez / Ninja Theory)
  • NieR: Automata (Yoko Taro, Hana Kikuchi, Yoshiho Akabane / Platinum Games)
  • What Remains of Edith Finch (Ian Dallas / Giant Sparrow) (VENCEDOR)
  • Wolfenstein II: The New Colossus (Jen Matthies, Tommy Tordsson Bjork / MachineGames)

Best Art Direction (Direção Artística)

OPINIÂO A3G: Com visual único, Cuphead com certeza merece este prêmio por sua criatividade e originalidade. Este é um game que merece todo o nosso respeito. Os desenvolvedores de Cuphead chegaram a penhorar a própria casa para conseguir dinheiro suficiente e bancar o início do seu desenvolvimento. Felizmente o jogo conseguiu chamar a atenção da Microsoft que entrou na parada e ajudou na produção. Na boa! Penhorar a própria casa para investir em um sonho, é muita coragem! Que bom que deu tudo certo e muito certo.

  • Cuphead (Studio MDHR Entertainment) (VENCEDOR)
  • Destiny 2 (Bungie / Activision)
  • Horizon Zero Dawn (Guerrilla Games / Sony Interactive Entertainment)
  • Persona 5 (Atlus)
  • The Legend of Zelda: Breath of the Wild (Nintendo EPD / Nintendo)

Best Score / Music (Música)

OPINIÂO A3G: Confesso que não sei dizer se NieR: Automata merece mesmo o título de melhor trilha sonora, mas com certeza ele merece alguma premiação, já que o jogo é incrível! NieR:Automata é um jogo que vale a pena jogar mais de uma vez. Ele tem ótima jogabilidade, enredo, em resumo, é um exelente game e com uma trilha sonora incrível. Mas eu confesso que esta é uma das categorias mais difíceis de avaliar, ainda mais concorrendo com Zelda, Mario Odyssey, Cuphead e Destiny 2.

  • Cuphead (Kristofer Maddigan)
  • Destiny 2 (Mike Salvatori, Skye Lewin, C Paul Johnson)
  • NieR: Automata (Keiichi Okabe, Keigo Hoashi) (VENCEDOR)
  • Persona 5 (Shoji Meguro)
  • Super Mario Odyssey (Naoto Kubo, Shiho Fujii, Koji Kondo)
  • The Legend of Zelda: Breath of the Wild (Manaka Kataoka, Yasuaki Iwata)

Best Audio Design (Design de Áudio)

  • Destiny 2 (Bungie)
  • Hellblade: Senua’s Sacrifice (Ninja Theory) (VENCEDOR)
  • Resident Evil 7 (Capcom)
  • Super Mario Odyssey (Nintendo EPD / Nintendo)
  • The Legend of Zelda: Breath of the Wild (Nintendo EPD / Nintendo)

Best Performance (Performance)

  • Ashly Burch, Horizon: Zero Dawn (Como Aloy)
  • Brian Bloom, Wolfenstein II: The New Colossus (Como BJ Blazkowicz)
  • Claudia Black, Uncharted: O Legado Perdido (Como Chloe Frazer)
  • Laura Bailey, Uncharted: O Legado Perdido (Como Nadine Ross)
  • Melina Juergens, Hellblade (Como Senua) (VENCEDOR)

Games for Impact (Game de Impacto Emocional)

  • Bury Me, My Love (The Pixel Hunt / Figs / ARTE / Playdius)
  • Hellblade: Senua’s Sacrifice (Ninja Theory) (VENCEDOR)
  • Life is Strange: Before the Storm (Deck Nine / Square Enix)
  • Night in the Woods (Infinite Fall)
  • Please Knock on My Door (Levall Games AB)
  • What Remains of Edith Finch (Giant Sparrow / Annapurna Interactive)

Best Ongoing Game (Jogos Contínuos)

OPINIÂO A3G: Essa é uma categoria que fazia falta antigamente, afinal, tem jogo que não foi lançado neste ano que continua em alta. Overwatch com certeza é um deles, o jogo foi premiado merecidamente no ano passado como GOTY e faz todo sentido que seja o melhor jogo em continuidade de 2017.

  • Destiny 2 (Bungie / Activision)
  • Grand Theft Auto Online (Rockstar Games)
  • Overwatch (Blizzard) (VENCEDOR)
  • PlayerUnknown’s Battlegrounds (PUBG. Corp)
  • Rainbow Six: Siege (Ubisoft Montreal / Ubisoft)
  • Warframe (Digital Extremes)

Best Independent Game (Melhor Indie)

OPINIÂO A3G: Essa foi uma premiação meio controversa, pois, se por um lado o jogo foi praticamente todo feito de forma independente, ele também recebeu apoio da Microsoft, ou seja, não é tão independente assim. Mas com certeza é um jogo que merece este prêmio por ter sido quase todo feito com recursos próprios de dois caras muito doidos que correram o risco de ficar sem ter onde morar se o jogo não desse certo.

  • Cuphead (Studio MDHR Entertainment) (VENCEDOR)
  • Hellblade: Senua’s Sacrifice (Ninja Theory)
  • Night in the Woods (Infinite Fall)
  • Pyre (Supergiant Games)
  • What Remains of Edith Finch (Giant Sparrow / Annapurna Interactive)

Best Mobile Game (Melhor Mobile)

  • Fire Emblem Heroes (Intelligent Systems / Nintendo)
  • Hidden Folks (Adriaan de Jongh / Sylvain Tegroeg)
  • Monument Valley 2 (ustwo games) (VENCEDOR)
  • Old Man’s Journey (Broken Rules)
  • Super Mario Run (Nintendo)

Best Handheld Game (Melhor Portátil)

OPINIÂO A3G: Ainda não joguei, mas assim que der eu vou jogar. Mesmo sem ter jogado o suficiente, só de ter visto bastante coisa do game para publicar aqui no site e conhecer fãs aficionados de Metroid, só por isso já dá pra dizer que o jogo merece esse prêmio. Quando se trata de jogo portátil não tem pra ninguém! Das 5 indicações, todas elas são da Nintendo. Afinal, ela é a dona do única plataforma 100% portátil e totalmente dedicada a games que continua ativa atualmente (já que a SONY abandonou o PS VIta).

  • Ever Oasis (Grezzo / Nintendo)
  • Fire Emblem Echoes: Shadows of Valentia (Intelligent Systems / Nintendo)
  • Metroid: Samus Returns (MercurySteam / Nintendo) (VENCEDOR)
  • Monster Hunter Stories (Marvelous / Capcom / Nintendo)
  • Poochy and Yoshi’s Woolly World (Good-Feel / Nintendo)

Best VR/AR Game (Realidade Virtual/Aumentada)

OPINIÂO A3G: Já existem outros games para VR atualmente, mas Resident Evil VII ainda é o único jogo completo feito por uma grande empresa como a Capcom. A maioria dos jogos de VR tem uma curta duração, muitas pessoas relatam sentir tontura e enjoo ao usarem óculos de realidade virtual. Porém, parece que Resident Evil VII conseguiu a proeza de trazer a experiência completa de um game , com cerca de 6 horas contínuas de gameplay. E olha que o jogo dá muito medo, mas mesmo assim, quem tem um PS VR vai querer jogá-lo do início ao fim em realidade virtual. Mas também pudera, quem tem estômago e nervos de aço para conseguir jogar isso em VR, com certeza não vai ter frescura de ficar com tonteira e enjoo, quem tem dessas coisas, não consegue nem chegar perto de REVII. Comparando com os demais desta lista, o jogo é de longe o que mais mereceu este prêmio, na verdade, ele é o único jogo com visual realista e com uma duração suficiente, os demais, ou tem visual simples ou são muito curtos. Neste ano, não teve pra ninguém! Mas com a popularização dos VR, pode ser que em algum momento a gente precise separar as categorias de jogos em realidade virtual, afinal, comparar Resident Evil VII com SUPERHOT VR não tem nada a ver.

  • Farpoint (Impulse Gear / Sony Interactive Entertainment)
  • Lone Echo (Ready at Dawn / Oculus Studios)
  • Resident Evil 7 (Capcom) (VENCEDOR)
  • Star Trek: Bridge Crew (Red Storm Entertainment / Ubisoft)
  • SUPERHOT VR (SUPERHOT Team)

Best Action Game (Jogo de Ação)

OPINIÂO A3G: Essa é uma categoria muito vaga, basta ver os indicados. Jogos em 2D como Cuphead oferecem um tipo de ação completamente diferente de Nioh, que é em 3D e em terceira pessoa e ambos são completamente diferentes de Wolfenstein II e Destiny II que são jogos em primeira pessoa. Comparando Destiny II, Wolfenstein II e Prey, acho justo que Wolfenstein seja o vencedor. Mas se formos levar em conta apenas a ação em si, Cuphead é muito mais frenético do que qualquer outro nessa lista. Por isso acho essa categoria meio estranha, talvez fosse melhor uma categoria como “Jogo mais desafiador” ou algo do tipo.

  • Cuphead (Studio MDHR Entertainment)
  • Destiny 2 (Bungie / Activision)
  • Nioh (Team Ninja / Sony Interactive Entertainment)
  • Prey (Arkane Studios / Bethesda)
  • Wolfenstein II: The New Colossus (MachineGames / Bethesda) (VENCEDOR)

Best Action/Adventure Game (Ação/Aventura)

  • Assassin’s Creed: Origins (Ubisoft Montreal / Ubisoft)
  • Horizon Zero Dawn (Guerrilla Games / Sony Interactive Entertainment)
  • Super Mario Odyssey (Nintendo EPD / Nintendo)
  • The Legend of Zelda: Breath of the Wild (Nintendo EPD / Nintendo) (VENCEDOR)
  • Uncharted: O Legado Perdido (Naughty Dog / Sony Interactive Entertainment)

Best Role-Playing Game (Melhor RPG)

  • Divinity: Original Sin II (Larian Studios)
  • Final Fantasy XV (Square Enix Business Division 2 / Square Enix)
  • NieR: Automata (Platinum Games / Square Enix)
  • Persona 5 (Atlus) (VENCEDOR)
  • South Park: The Fractured But Whole (Ubisoft San Francisco / Ubisoft)

Best Fighting Game (Jogo de Luta)

OPINIÂO A3G: Que nos desculpem os fãs de Tekken, mas na minha humilde opinião, nessa categoria não teve pra ninguém! Injustice 2 é simplesmente sensacional! Alem de ser um excelente jogo de luta, o game tem história, os personagens são muito bem feitos e com expressões faciais ultra -realistas, até a dublagem em português é boa. Concordamos totalmente com o resultado.

  • ARMS (Nintendo EPD / Nintendo)
  • Injustice 2 (NetherRealm Studios / Warner Bros. Interactive Ent) (VENCEDOR)
  • Marvel vs. Capcom: Infinite (Capcom)
  • Nidhogg 2 (Messhof Games)
  • Tekken 7 (Bandai Namco Studios / Bandai Namco Entertainment)

Best Family Game (Jogo para família)

OPINIÂO A3G: Praticamente só deu Nintendo nessa lista, parece até que ela foi feita na década de noventa, já que só tem jogos do Mário e Sonic aí. Com certeza Mario Odyssey merece essa premiação, algum prêmio ele tinha que receber. Este é um daqueles poucos jogos que consegue divertir uma criança de 7 anos de idade e um adulto de 40, faz todo sentido receber o prêmio de melhor jogo para a família.

  • Mario Kart 8 Deluxe (Nintendo EAD / Nintendo)
  • Mario + Rabbids Kingdom Battle (Ubisoft Paris + Milan / Ubisoft)
  • Sonic Mania (PagodaWest Games, Headcannon / Sega)
  • Splatoon 2 (Nintendo EPD / Nintendo)
  • Super Mario Odyssey (Nintendo EAD / Nintendo) (VENCEDOR)

Best Strategy Game (Jogo de Estratégia)

OPINIÂO A3G: Mario + Rabbids Kindom Battle é um jogo muito bom, sem dúvida! Mas acho que o principal motivo de sua vitória está no fato de se tratar de um estilo que está em alta atualmente. Na minha opinião, acho que Halo Wars 2 deveria ter sido o vencedor, é um jogo que oferece mais opções, mais ação e é mais completo. Porém, não dá pra falar mal de Mario + Rabbids, o jogo é divertido, engraçado, bonito e impecável, mas eu ainda prefiro Halo Wars 2 por ser mais complexo e dinâmico.

  • Halo Wars 2 (Creative Assembly, 343 Industries / Microsoft Studios)
  • Mario + Rabbids Kingdom Battle (Ubisoft Paris + Milan / Ubisoft) (VENCEDOR)
  • Total War: Warhammer II (Creative Assembly / Sega)
  • Tooth and Tail (Pocketwatch Games)
  • XCOM 2: War of the Chosen (Firaxis Games / 2K)

Best Sports/Racing Game (Corridas e Esporte)

OPINIÂO A3G: Eu não sou fã de jogos de esporte e nem de simuladores, então não tenho moral para falar nada sobre nenhum destes games. Porém, quando jogamos pela primeira vez Forza 7 na Brasil Game Show 2017, eu fiquei babando com o visual do game que estava rodando em 4K num Xbox One X. O jogo é maravilhoso! Dá vontade de ter o game só para ficar passeando com cada um dos carros, sentindo o som do motor e apreciando a vista. Como sou muito ruim em simuladores de corrida, provavelmente vou ficar fazendo só isso mesmo em Forza 7 e eu fiz a mesma coisa nos anteriores.

  • FIFA 18 (EA Vancouver / EA)
  • Forza Motorsport 7 (Turn 10 Studios / Microsoft Studios) (VENCEDOR)
  • Gran Turismo Sport (Polyphony Digital / Sony Interactive Entertainment)
  • NBA 2K18 (Visual Concepts / 2K Sports)
  • Pro Evolution Soccer 2018 (PES Productions / Konami)
  • Project Cars 2 (Slightly Mad Studios / Bandai Namco Entertainment)

Best Multiplayer (Melhor Multijogador)

Pois é! Aqui rolou uma parada sinistra! Os organizadores do TGA 2017 simplesmente esqueceram de apresentar o vencedor dessa categoria apesar de terem divulgado anteriormente a lista dos indicados.

Imagina ter trabalhado duro em algum desses games incríveis aí embaixo, ter comparecido ao evento, ficar sentado esperando assistindo todos as outras premiações mais um monte de anúncios até o fim, quando de repente, tudo acaba e você e sua equipe ficam no vácuo. Isso ainda vai dar uma treta cabulosa! Acho que em breve vamos ter mais informações sobre esse vacilo do pessoal da TGA 2017.

Mas, apesar disso, fica aí a lista dos indicados a melhor jogo Multiplayer:

  • Call of Duty: WWII (Sledgehammer Games / Activision)
  • Destiny 2 (Bungie / Activision)
  • Fortnite (Epic Games)
  • Mario Kart 8 Deluxe (Nintendo EAD / Nintendo)
  • PlayerUnknown’s Battlegrounds (PUBG Corp.)
  • Splatoon 2 (Nintendo EPD / Nintendo).

Most Anticipated Game (Jogo Mais Antecipado)

  • God of War (Santa Monica Studio / Sony Interactive Entertainment)
  • Marvel’s Spider-Man (Insomniac Games / Sony Interactive Entertainment)
  • Monster Hunter World (Capcom)
  • Red Dead Redemption II (Rockstar Games)
  • The Last of Us Part II (Naughty Dog / Sony Interactive Entertainment) (VENCEDOR)

Trending Gamer (Jogador e influenciador)

  • Andrea Rene (What’s Good Games)
  • Clint Lexa (“Halfcoordinated”)
  • Guy Beahm (“Dr. Disrespect”) (VENCEDOR)
  • Mike Grzesiek (“Shroud”)
  • Steven Spohn (AbleGamers)

Best eSports Game (Jogo de eSports)

  • Counter-Strike: Global Offensive (Valve)
  • DOTA2 (Valve)
  • League of Legends (Riot)
  • Overwatch (Blizzard) (VENCEDOR)
  • Rocket League (Psyonix)

Best eSports Player (Jogador Profissional)

  • Lee Sang-hyeok “Faker” (SK Telecom 1, League of Legends) (VENCEDOR)
  • Marcelo “coldzera” David (SK Gaming, Counter-Strike: GO)
  • Nikola ‘NiKo’ Kovac (FaZe Clan, Counter-Strike: GO)
  • Je-hong “ryujehong” Ryu (Seoul Dynasty, Overwatch)
  • Kuro “KuroKy” Salehi Takhasomi (Team Liquid, DOTA 2)

Best eSports Team (Equipa de eSports)

  • Cloud 9 (VENCEDOR)
  • FaZe Clan
  • Lunatic-Hai
  • SK Telecom 1
  • Team Liquid

Student Game Award (Jogo Estudantil)

OPINIÂO A3G: Eu fiquei surpreso ao saber que este jogo havia sido criado por estudantes! Quando o jogamos o game pela primeira vez no Nintendo Switch, ficamos impressionados. O pessoal da Pax Australia, nos informou sobre o game e até nos ofereceu uma key. Quando vimos, achamos que o game nem parecia ser um jogo indie de tão bem feito, ficamos surpresos ao saber que se trata de um jogo feito por estudantes. Ele merece mesmo essa premiação, embora ninguém aqui tenha jogado nenhum dos outros jogos, esse aí a gente sabe que é muito bom.

  • Falling Sky (Jonathan Nielssen, Nikolay Savoy, Mohsen Shah / National Film & TV School)
  • From Light (Alejandro Grossman, Steven Li, Sherveen Uduwana / USC)
  • Hollowed (Erin Marek, Jerrick Flores, Charley Choucard / University of Central Florida)
  • Impulsion (Hugo Verger, Remi Bertrand, Maxime Lupinski / IIM)
  • Level Squared (Kip Brennan, Stephen Scoglio, Dane Perry Svendsen / Swinburne University) (VENCEDOR)
  • Meaning (Hariz Yet / DigiPen Institute of Technology Singapore)

Best Debut Indie Game (Melhor Estreia Indie)

OPINIÃO A3G: Essa categoria nos deixou meio confusos, afinal, a maioria dos jogos indie são estreantes, criados por estúdios pequenos que criam seu primeiro game. Mas é isso mesmo, trata-se de uma categoria que inclui apenas jogos criados por quem nunca fez nenhum outro game. . Hoje em dia, são muitos, mas muitos games indie sendo lançados toda hora, é muito difícil acompanhar tantos lançamentos. De todos desta lista, só jogamos Cuphead e é difícil concorrer com ele. Mas demos uma olhada em todos os demais e são bem interessantes, vale a pena conhecê-los, pode ser que goste de algum.

  • Cuphead (Studio MDHR Entertainment) (VENCEDOR)
  • Golf Story (Sidebar Games)
  • Hollow Knight (Team Cherry)
  • Mr. Shifty (Team Shifty)
  • Slime Rancher (Monomi Park)

Essas foram as nossas impressões do The Game Awards 2017, acompanhamos o evento há muito tempo e vimos o número de anúncios crescer muito nos últimos anos, mas foi nessa edição que eles vieram em maior quantidade deles. Colocamos a nossa humilde opinião na maioria das premiações, as que não comentamos, foi por que não tínhamos nada a acrescentar ou não nos sentimos haptos a falar qualquer coisa por não conhecermos os indicados (como no caso da categoria Jogador e Influenciador, nem faço ideia de quem é o cara que ganhou). Espero que tenha gostado, esse post deu um trabalhão.  Pelo visto, ano que vem teremos muitos jogos excelentes, então, aproveitem as folgas de fim de ano para terminar de jogar os jogos deste ano. Que venha 2018!