Sobre a saída de Hirai do cargo de CEO da SONY

A Sony anunciou mudanças no seu quadro de funcionários, dentre elas a troca de Kaz Hirai por Kinchiro Yosida no cargo de CEO.

Kenichiro Yoshida foi nomeado o novo presidente e CEO da empresa, seu cargo passa a valer a partir do dia 01/04/2018.

Sony Corporation (“Sony”), anunciou hoje que Kinchiro Yoshida, o atual diretor executivo e chefe do departamento financeiro, foi indicado ao cargo de presidente e CEO da companhia, ocupando o lugar de Kaz Hirai a partir de Abril deste ano.

Essa transição foi proposta pelo próprio Hirai ao comitê da Sony, a solicitação foi aprovada hoje de manhã.

Segundo seu próprio regimento interno, a Sony vai embarcar em uma nova mentalidade corporativa a partir de Abril e quem irá liderar essa mudança será o senhor Keichiro Yoshida.

Na gestão de Hirai, a empresa passou a priorizar a linha Playstation, uma das mais lucrativas da companhia, o crescimento do setor de game segurou as pontas em outras áreas onde a Sony perdeu mercado, como no caso de TVs, notebooks e celulares.

Essa mudança de mentalidade indica que a companhia está adotando uma visão de união e integração de seus dispositivos de modo a fortalecer os nome da marcas que vem dando certo,

Hoje em dia, o mercado de tecnologia tem se tornado cada vez mais competitivo, muita coisa mudou desde 2012 quando Hirai assumiu a posição de CEO. O crescimento das marcas chinesas recentemente, como a Xiao Mi e Hua Wei, que se estabeleceram dentre as maiores do mundo em certas áreas, estimula que a Sony dedique seus esforços ao que ela tem de diferencial, que no caso é a linha Playstation, cuja única concorrente direta é a linha Xbox da Microsoft.

Em uma previsão grotesca, baseada apenas e minha opinião pessoal, analisando as mudanças na infraestrutura que a Sony sofreu nos últimos tempo, como a venda da Vaio, dentre outras, tudo indica que a empresa esteja trabalhando em manter suas principais marcas e provavelmente irá seguir a estratégia que vem dando certo na Apple há muito tempo, a de facilitar a comunicação e integração de seus dispositivos e se focar na fidelidade de seus clientes. Mas para isso, será preciso facilitar a compreensão do público a respeito do que são de fato os produtos Sony e quais as suas vantagens, só assim conseguirá fortalecer ainda mais o nome da marca no cenário mundial.

Mesmo com toda essa competitividade entre marcas de tecnologia, a Sony mantem-se soberana na linha de games e na sua credibilidade adquirida ao longo de muitos anos no mercado. Já é do conhecimento de todos que, qualquer dispositivo ou acessório da SOny, seja sinônimo de um produto de qualidade. Essa confiança não é algo fácil ou rápido de se conseguir, porém, a Sony já conquistou isso com milhões de pessoas ao redor do mundo, cabe a ela agora manter essa confiança e melhorar a relação de proximidade com seu público, o que vem sendo o principal diferencial entre as principais empresas hoje em dia.

A Apple sempre conseguiu uma base de fãs fieis, a confiança na marca se mostrou ao longo desse tempo mais importante do que a inovação contínua, muitas vezes feitas de forma desesperada, o que pode levar a erros grotescos, como aconteceu com as baterias do Note 7 da Samsumg, por exemplo.

A tendencia é que. empresas com posições estabelecidas como a Apple e Sony, podem se dar ao luxo de não ter os produtos mais avançados do mundo, uma vez que seu público seja fiel e que confie nessas marcas. Então, passa a ser mais importante agradar os fãs que a marca jé tem e manter a sua fidelidade, do que tentar buscar um crescimento constante, que no fim das contas, não é infinito e nem é garantido.

Isso levanta outro ponto que vem sido questionado há algum tempo sobre o fato de se teremos ou não um Playstation 5. Provavelmente sim, mas hoje em dia, a base de usuários de um console é o mais importante de tudo e por isso vimos pela primeira vez o surgimento de upgrades em uma mesma geração, o Playstation 4 Pro e Xbox One X.

Quando o PS4 e Xbox One foram lançados, em um primeiro momento, a mudança de geração dividiu o público e acabou complicando a situação das empresas que passaram por um longo processo de transição. Com os jogadores ainda separados em plataformas diferentes, os números reduzem e fica confuso para as grandes desenvolvedoras de jogos, decidirem em qual plataforma apostar e são forçados a escolher entre a antiga, que ainda conta com muitos jogadores ou na nova, que começa com uns poucos entusiastas, mas que tem um público que certamente vai crescer ao longo do tempo a medida que as pessoas vão migrando de uma geração para outra.

A Microsoft teve a brilhante ideia de apostar na retrocompatibilidade e isso uniu os usuários e desenvolvedores em uma só plataforma, somando o número de jogadores no total entre ambas as gerações.

Infelizmente, para a Sony, o provável principal motivo de não ser fácil proporcionar essa mesma opção ao seu público estava na diferença de tecnologia entre as arquiteturas do Playstation 3 para o Playstation 4.

A partir de agora, eu apostaria que a Sony vai passar a oferecer vantagens aos seus consumidores, com facilidade de integração entre suas plataformas e quando afirmam que, com a mudança de CEO, vem com uma nova mentalidade corporativa, ao meu ver, é isso que eles querem dizer.

Outras Fontes: fortune.com/2018/02/02/sony-ceo-kaz-hirai-kenichiro-yoshida/